segunda-feira, 30 de maio de 2011

Coisas do futebol brasileiro


A Seleção do Irã com a camisa coral, em 1972

COISAS DO FUTEBOL BRASILEIRO

Clóvis Campêlo


Apesar de ser campeão estadual de futebol, o Santa Cruz dorme em berço esplêndido, aguardando o início da famigerada Série D do Campeonato Brasileiro, quando iniciará a sua via-crucis em busca da reabilitação e do prestígio perdido no cenário esportivo nacional.
E embora tenha mantido a base do time que ganhou o campeonato pernambucano, as dúvidas existem e mostram que o calendário do futebol brasileiro, ao menos nas séries C e D, ainda não pode ser levado muito à sério.
Dois meses separam o jogo final do estadual na estreia na Série D, contra o Alecrim de Natal. É um tempo precioso perdido por conta de um calendário mal elaborado.
Como sugeriu um torcedor consciente, talvez seja melhor trazer grandes equipes do cenário mundial para aqui jogar, como fez o Santinha em 1995 ao ganhar o Estadual e trazer o Peñarol do Uruguai para um jogo amistoso. Com certeza , o Arruda se encheria e teríamos uma renda digna da grandeza do Santa Cruz e da sua imensa torcida.
Essa história de ir ao Irã fazer um amistoso parece história pra boi dormir e de boi nós entendemos.
É bem verdade que em 1972, ao disputar aqui a Mini Copa, o Irã nos fez uma deferência especial ao atuar em duas partidas com a nossa gloriosa camisa tricolor. Mas penso que não faz sentido atravessar meio mundo para jogar uma partida e voltar. Melhor seria termos nos preparado para fazer grandes e bons jogos no Arruda com o apoio da nossa torcida fiel.
E por falar em excursão, o pesquisador Carlos Celso Cordeiro, segundo matéria publicada ontem no Jornal do Commercio, do Recife, tem contabilizado nos seus anais 32 jogos do Santa Cruz no exterior, com 23 vitórias, 8 empates e apenas uma derrota.
A excursão mais significativa aconteceu em 1979, sob o comando do treinador Evaristo Macedo, quando estivemos nos Emirados Árabes, na Europa e no Gabão, enfrentando equipes de respeito, como o Paris Saint Germain e a Seleção da Romênia e voltando ao Recife invictos, conquistando o reconhecimento da CBF com o troféu Fita Azul. Consta, inclusive, que, no futebol brasileiro, apenas Santa Cruz e Portuguesa de Desportos ostentam tal título e façanha.
Voltando ao presente, porém, sabemos que o caminho da Série D à Série C será longo e difícil. Precisamos nos fortificar e nada melhor do que enfrentarmos em casa equipes de gabarito e de projeção no cenário desportivo brasileiro e mundial.


Recife, 2011

Nenhum comentário: