segunda-feira, 23 de maio de 2011

Quem é o homem de paletó?



QUEM É O HOMEM DE PALETÓ?


Elias Roma Neto 

No momento em que o time do Santa Cruz posou para a foto que viria a ser o pôster da equipe campeã pernambucana de 2011, na segunda partida das finais, no Arruda, uma pessoa chamou a atenção. No meio dos jogadores estava um senhor de paletó, figura distinta que gerou questionamentos nos torcedores. Poucos sabem, no entanto, que se trata do motorista do ônibus Expresso Coral, Renato Francisco, 61 anos, ou Seu Renato, como é conhecido.
A presença dele na foto que entrará para a posteridade foi graças a um convite do volante Jeovânio. Tudo para retribuir o carinho de uma amizade que começou há pouco tempo, mas vai deixar raízes. "Fui convidado por Jeovânio. Ele é uma pessoa que considero como um filho. É muito humilde e ficamos amigos, pois ele senta na cadeira ao meu lado, nas viagens. Me senti orgulhoso", revela o motorista.
Seu Renato havia trabalhado no Santa Cruz de 1975 a 1980, época em que foi "bissupercampeão", como gostou de lembrar durante a entrevista. Uma prova de seu amor ao Mais Querido e da satisfação de trabalhar onde se sente em casa. "Voltei a trabalhar aqui com Fernando Bezerra Coelho e consegui matar as saudades após 29 anos".
Cuidadoso com o Expresso Coral, o funcionário tricolor se considera um motorista chato. "Se alguém mexer aonde não deve, vou em cima da pessoa. Mas eles sabem que zelo muito e gostam de mim assim. geralmente, os juniores bagunçam mais. Os profissionais se comportam melhor", relatou.
No entanto, são esses mesmos jogadores profissionais que costumam pegar no pé. "Thiago Cunha me chama de frango velho e Mário Lúcio fica mangando da minha voz. E, às vezes, vêm me dizer que tem uma raposa urinando no pneu quando estou andando devagar, na estrada, mas é por precaução".
Marcado no pôster do time campeão, Seu Renato afirma que está feliz por poder mostrar ao seu bisneto, Daniel Riquelme, que nasceu no dia 2 de abril, a foto e contar a história. "Sempre fiz promessa para o Santa Cruz ser campeão e poder mostrar a foto aos meus bisnetos. Recebi a foto de Jeovânio e vou guardar com carinho. No dia em que não puder mais trabalhar, estarei nas sociais. Não saio mais de perto do clube, pois o amo e já nasci com sangue de cobra".


Publicado no Jornal do Commercio, Recife, sábado, 21.05.2011 

Nenhum comentário: