sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Além da imaginação


Fernando Bezerra Coelho

ALÉM DA IMAGINAÇÃO

Clóvis Campêlo

Torcedor de futebol é mesmo um bicho muito besta. Gasta dinheiro, deixa-se iludir e tem muito pouco como compensação. Ainda mais quando o clube está na situação em que o Santa Cruz se encontra hoje: no limite da extinção.
Mas, afinal, por que chegamos e esse ponto? Juntem-se anos de incompetência administrativa à gestões desastrosas e desonestas e poderemos encontrar uma resposta às nossas indagações.
E o pior é que os messias que se anunciavam como os promotores da salvação, falharam.
Primeiro, foi Edinho, primeiro presidente da oposição eleito na história do clube. Não chegou nem a completar o segundo ano do seu mandato. Deixou o clube afundado em dívidas e dúvidas. Dádivas, nenhuma. Mas, os seus feitos não se resumiram apenas ao primeiro mandato como presidente eleito pela oposição. Além disso, fez o clube terminar o campeonato pernambucano de 2008 na sétima colocação, atrás de clubes sem nenhuma tradição no nosso futebol, tendo que disputar um abominável “torneio da morte” para não ser rebaixado à Série B do Estadual. Além disso, em dois anos, fez o clube despencar da Série B do Campeonato Brasileiro para a inexpressiva Série D, de onde ainda não conseguiu sair.
Quando Fernando Bezerra Coelho, do alto da sua bem sucedida carreira de homem público, prontificou-se a assumir o comando administrativo coral, mais uma vez fez-se a luz, iluminando as nossas caras cansadas e descrentes, reativando as nossas três cores desbotadas e reabilitando a esperança quase morta. Foi a nossa segunda desilusão em tão curto espaço de tempo.
No início, tivemos a impressão de que as Repúblicas Independentes do Arruda, local de tanta glória a e tradição no futebol brasileiro, sofreria uma avassaladora revolução. O tempo passou, porém, e nada de significativo aconteceu. Nesses quase dois anos com FBC a frente do clube tricolor, dentro de campo, tivemos apenas a vitória enganadora contra o Náutico, no estadual desse ano, e a vitória contra o Botafogo carioca, no Rio, na Copa do Brasil desse ano. E só, o que, convenhamos, é muito pouco para contentar uma torcida imensa e fiel e para resgatar a credibilidade do clube no cenário esportivo pernambucano e brasileiro.
Assim, ao iniciar de forma melancólica a sua participação na Série D do Campeonato Brasileiro deste ano, sendo derrotado dentro do Estádio do Arruda pelo Centro Sportivo Alagoano, apenas tivemos a sequência dessa ópera bufa, onde, mais uma vez, corremos o risco de continuarmos representando o papel de bobos da corte.

Obs.: Crônica escrita após o jogo Santa Cruz 0 x 1 CSA, em 18.07.2010. Publicada originalmente no blog Inútil Paisagem.

Nenhum comentário: