segunda-feira, 5 de setembro de 2011

De volta à liderança



DE VOLTA À LIDERANÇA

Clóvis Campêlo

Não foi uma vitória de encher os olhos, de convencer. Mas, trouxe-nos de volta a liderança do Grupo 3. Agora, precisamos de apenas um empate para garantir a classificação à fase seguinte, ao mata-mata.
O jogo, aliás, teve duas fases distintas. No primeiro tempo, com Leandrinho e Ricardinho no time, o nosso desempenho foi desse tamanhinho. Na segunda etapa, com a entrada de Bismarck e Jéferson Maranhão, para mim o grande destaque tricolor, ontem, a coisa mudou de figura. Adquirimos velocidade e mobilidade, abrindo espaços preciosos no ataque e permitindo que aparecessem no jogo jogadores, como Flávio Recife, que, na primeira etapa, tivera uma atuação pífia.
A mudança, aliás, teve a marca do treinador Zé Teodoro, que reorganizou o time no intervalo do jogo, quando a equipe saiu de campo sob as vaias da torcida, recolocando várias peças. No final, os merecidos aplausos.
A torcida entende e sabe quando o time é merecedor de vaias ou aplausos. E esse critério de avaliação nem sempre está ligado ao resultado final da partida. Nas vitórias ou mesmo nas derrotas, o que enche os olhos do torcedor é o espírito de luta e o esforço do plantel dentro de campo. E isso o Santa Cruz mostrou no segundo tempo do jogo de ontem, quando encurralou o Porto e criou várias situações que poderiam ter garantido um resultado final mais expressivo.
Diante de um público de 27.746 pessoas, que proporcionaram uma renda de R$ 259.602, com um gol de Jéferson Maranhão aos 13 minutos do segundo tempo, e sob o comando de Zé Teodoro, o Santa Cruz venceu o Porto com Tiago Cardoso; Roma, Éverton Sena, André Oliveira e Chicão; Memo e Leandrinho (Bismarck); Ricardinho (Jéferson Maranhão), Tiago Cunha (Kiros) e Flávio Recife.
No próximo domingo, estaremos mais uma vez em João Pessoa, que já se tornou a nossa segunda sede no certame, para enfrentar o Guarani de Juazeiro. Depois da vitória de ontem, é de se esperar uma nova invasão à capital paraibana. Lá, Zé Teodoro poderá contar com o retorno de Leandro Souza, Dutra e Weslley, que, sem dúvida alguma, fizeram muita falta no jogo de ontem, notadamente o último. Sem ele, que hoje é um dos jogadores fundamentais no sistema de jogo coral, o nosso meio campo perde muito da sua qualidade e desempenho.
Após o jogo de ontem, deu pra sentir um novo clima de confiança reinando na torcida. E é com esse sentimento de superação que esperamos ver o Santinha firme na segunda fase do certame, caminhando célere rumo à Série C do Campeonato Brasileiro, no próximo ano.

Nenhum comentário: