quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Em busca de um santo



EM BUSCA DE UM SANTO

Alberto Félix, de São Paulo

É o seguinte estive corujando ai pela rede mundial e vi que tudo quanto é profissão e organização tem um santo padroeiro.
Quem é o santo protetor ou padroeiro do Santa Cruz? Alias nem sei se tem.
Bom, dia desses, fui assistir uma missa em uma igreja grandona aqui em sampa, tinha santo de todo jeito, preto, branco, galego, santo pra, espinhela caída, desemprego, mal olhado, pra trazer mulher de volta, enfim santo pra tudo.
Os santos.
São Francisco de Assis, gente boa, mas é ecologista demais, como iriamos atirar o pau na gata?
São Judas Tadeu, esse é complicado, está sempre atolado de serviço e pedidos urgentes.
Santo Agostinho, fundamentalista demais, não vai dar certo, provavelmente iria teorizar demais pra entrar aos trinta do segundo tempo, deixa ele no canto dele que é melhor.
São Jorge, é bronca, faz tempo que anda enrolado com o Flamengo e Corinthians.
Dia desses quando Corinthians estava numa draga arretada e foram fazer um procissão lá no parque S. Jorge.
Menino! não é que São Jorge despencou do andor e espatifou-se no chão!
Mas que péssimo presságio!
Devagar com o andor moçada! Que o santo é de barro!
Diz o dito popular.
Santo Expedito, nem pensar, o birô dele é atolado de pedidos urgente urgentíssimo, e os pedidos vem carimbado, “é pra hoje”.
E as santas.
Eu tenho uma santa de devoção que é Santa Rita de Cássia, ela aqui em casa, é da família,
ela é assim como uma tia gente fina, que está sempre ali para ajudar quando a situação aperta.
Penso que é mais seguro deixá-la em casa mesmo, sabe como é que é, santo de casa é novela.
Santa Barbara, ih! Ela é comprometida com raios, trovões e tempestades.
Quando desabava uma tempestade daquelas, minha avó corria e acendia uma vela pra Santa Barbara, cobria os espelhos, e escondia as tesouras.
Lá no norte do Paraná diz assim: Santa Barbara, São Jerônimo, quem não tem barba não é homem.
Santa Tereza D´ávila, é intelectual demais e com ela não tem boquinha não, tudo é ali, no pé da cajarana.
De vera mesmo, eu espero que dos céus venha, não milagres, mas, inspiração aos nossos guerreiros corais nesta cruzada na serie C.
“Hasta la victoria siempre!”

Nenhum comentário: