terça-feira, 1 de novembro de 2011

Ex-atletas corais querem o título


Ricardo Rocha na equipe coral que foi supercampeã pernambucana em 1983

EX-ATLETAS CORAIS QUEREM O TÍTULO

João de Andrade Neto

A 180 minutos do seu primeiro título nacional, a possível conquista da Série D vai caindo no gosto dos tricolores. E, aos poucos, os discursos de que a taça da Quarta Divisão seria uma vergonha, como chegou a afirmar o assistente-técnico Sandro Barbosa, vão diminuindo. O desejo de mais uma volta olímpica ganha ressonância, inclusive, nas vozes de eternos ídolos do Santa Cruz. De Ramon, semifinalista no Brasileirão de 1975, a Carlinhos Bala, vice-campeão da Série B em 2005, todos os ex-jogadores do clube procurados pelo JC exaltaram a importância do título da Série D e afirmaram que existe sim motivos para se orgulhar.
Artilheiro do Campeonato Brasileiro de 1973 pelo Santa Cruz, com 21 gols, o ex-atacante Ramon, inclusive, defende que, em caso de título, o clube ostente a conquista tanto no uniforme, com uma estrela, quanto no estádio do Arruda, com uma frase alusiva ao feito. Lógico que é para ser comemorado. Mesmo sendo da Quarta Divisão, é um título nacional. Por isso, tem que ser valorizado. O clube tem que expor a conquista. Tem que colocar estrela na camisa e uma pintura no estádio, afirmou Ramon.
No entanto, segundo o presidente do Santa Cruz, Antônio Luiz Neto, o assunto será discutido futuramente com os conselheiros do clube. A importância de ser campeão é grande. Até para que esse título vire um exemplo da superação do Santa Cruz e para que nunca mais disputemos essa Série D. Mas a questão da estrela e a inscrição no Arruda serão assuntos a serem discutidos no Conselho.
Mas se dependesse da opinião dos ex-jogadores do tricolor, o Santa tem mesmo que expor a conquista para todo verem. Quase conquistei um título nacional pelo Santa em 2005 e espero que não se perca a oportunidade dessa vez. Na CBF estará sempre marcado o Santa Cruz como campeão brasileiro. Eu teria orgulho desse título, disse Carlinhos Bala. Título até de eleitor é bom. O Santa Cruz tem que se envergonhar de disputar a Quarta Divisão, não de ser campeão. Tem que se orgulhar mesmo, completou o ex-zagueiro Ricardo Rocha.
Após eliminar o Cuiabá nas semifinais, o elenco do Santa só retorna aos trabalhos na próxima quinta-feira. Isso porque o primeiro jogo da decisão está marcado apenas para o dia 13, já que o adversário do tricolor ainda será definido após os dois jogos da outra semifinal entre Oeste-SP e Tupi-MG. Os mandos de campo da final serão conhecidos na quinta-feira, após sorteio na CBF.
Para que o elenco não fique sem jogos até o dia 13, a diretoria pretende marcar um amistoso já para o domingo. O adversário pode ser anunciado ainda hoje. Com relação à premiação pelo título, a cúpula coral ainda não estipulou valores. Sabe-se apenas que será bem menor que o pago pelo acesso à Série C (algo em torno de R$ 600 mil), quitado na última sexta-feira.
-
Publicado no Jornal do Commercio, Recife, em 01/11/2011

Nenhum comentário: