segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Segunda-feira ingrata



SEGUNDA-FEIRA INGRATA

Clóvis Campêlo

Meus caros amigos corais, não existe nada mais difícil do que escrever uma crônica sobre o time que a gente ama numa ressaca moral igual a essa em que me encontro. Oh, segunda-feira ingrata. Levar de 2x0 do Tupi dentro de casa, diante de um público espetacular daqueles foi uma tremenda porrada. E pau na cabeça, companheiros, quando não endoida faz a gente pensar.
Todos nós sabíamos da incompetência e inapetência do nosso ataque. Por conta disso, sabíamos que reverter a vantagem adquirida pelo time mineiro no primeiro jogo seria difícil. Juro, porém, que não esperava a derrota. Para mim, ontem, fomos um time de frouxos e deixamos escapar de forma bisonha uma conquista inédita.
Discordo dos que dizem que o título da Série D não acrescentaria nada ao nosso currículo. Acrescentaria, sim! O título da Série D este ano seria tão importante quanto teriam sido os títulos da Série B em 1999 e 2005. Sinceramente, camaradas, para mim, muito pior do que ser campeão da Série D e ter sido vice-campeão. Mais uma vez pisamos na bola e o presidente Antônio Luiz Neto, pela primeira vez, mancha de forma negativa a sua gestão. O seu discurso conformado após o jogo, deixou-me até com a impressão de que a equipe poderia ter jogado propositalmente para perder.
Uma outra questão indefinida até agora e que também nos deixa apreensivos é a novela em que vem se transformando a renovação do contrato do treinador Zé Teodoro. Há quinze dias atrás, dizia-se que ele estaria com um pé no Atlético Mineiro. Agora, correm rumores de que ele está indo para o Sport. Afinal, Zé Teodoro fica ou não? Seria inadmissível sabermos agora que a notícia tenha sido adiada para não arrefecer a empolgação da torcida coral para o jogo final contra o Galo Carijó mineiro. Esse artifício não seria nunca necessário. Somos a maior e mais fiel torcida de Pernambuco. Isso já foi provado em diversos momentos – até mesmo nos piores - da vida do clube, e estaremos sempre com o clube onde o clube estiver.
No entanto, independentemente da permanência ou não de Zé Teodoro, sabemos que o elenco coral vai precisar de uma grande reformulação em 2012, mesmo na Série C. O próprio Zé Teodoro já falou que precisaremos montar um time melhor e mais qualificado tecnicamente para continuarmos evoluindo no cenário desportivo brasileiro e pensarmos no bicampeonato estadual. E ele está coberto de razão. Penso que fomos longe demais com o plantel atual. Não sei é se teremos dinheiro suficiente para isso.
Ontem, no Arruda, diante de um público de 54.815 pessoas, que proporcionaram uma renda de R$ 754.760, comandados por Zé Teodoro, perdemos de forma vergonhosa para o Tupi mineiro jogando com Tiago Cardoso; Eduardo Arroz, Leandro Souza, André Oliveira e Dutra (Kiros); Memo, Wesley, Renatinho e Bismarck (Washington); Fernando Gaúcho (Ludemar) e Tiago Cunha.
Oh, segunda-feira ingrata!


Um comentário:

Aristóteles Coelho Pinheiro disse...

E foi melhor assim.
Serviu pra deixar claro que realmente precisa mudar, para da "C" passar e dias melhores almejar. Enquanto enfrentou os times do norte-nordeste, conseguiu se superar, porém quando chegou um representante da região mais abastada, a história mudou (enfrentou um time estruturado, preparado, e convenhamos, merecedor do título)

Não fiquemos tristes tricolores, seria o título das chacotas dos adversários. Seria só pra trazer tristes lembranças - E no meio de tantos troféus, aquela taça incômoda: "E esta aqui, foi o que?" - "Ah, essa foi pelo título da 4ª divisão"...

O que importa é que subimos de nível ( e espero que se faça o trabalho necessário e se consigam os recursos suficientes para que continuemos a subir e chegarmos onde interessa).
Deus queira - e todos os santos e santas - que nunca mais disputemos um título como este!

Agora, ser vice-campeão é pior, isso é verdade...ou não?...Pelo menos não tem taça para mostrar.