quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Para sempre em nossos corações



PARA SEMPRE EM NOSSOS CORAÇÕES

Alberto Felix, de São Paulo

O domingo, amanheceu encoberto, geralmente dias assim são desagradáveis, dias assim só servem para trazer notícia ruim.
E não deu outra.
O Doutor, foi convocado para compor o meio de campo da seleção celestial.
Naturalmente não o conheci pessoalmente, era tão brasileiro, que tinha brasileiro até no nome, Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira.
O Doutor foi embora fora do combinado.
Punho cerrado na comemoração do gol, como um pantera negra.
Nada de dancinhas e requebros febris, tão comuns hoje.
Punho cerrado no palanque.
Diretas quando? Já!
Doutor, tua bandeira cobriu sampa de norte a sul, de leste a oeste.
O jogo não foi lá essas coisas, o Timão jogando no regulamento e o Palmeiras jogando daquele jeito, o que der deu.
Foi uma festa, uma festa nem alegre nem triste, contida.
Diria que uma poesia triste.
Pois é Doutor, fostes um corintiano de copo e alma.
A nação Coral Pernambucana te deseja boa viagem, vai com Deus.
“O que é bom dura pra sempre, fica guardado na memoria”


Nenhum comentário: