segunda-feira, 5 de março de 2012

Festa, desconforto e vitória



FESTA, DESCONFORTO E VITÓRIA

Clóvis Campêlo

Penso que os sócios em dia do Santa Cruz deveriam receber um tratamento vip do clube: uma sala climatizada, com cafezinho e água gelada e umas meninas bonitas para nos receber e entregar de maneira mais agradável e confortável os ingressos para os jogos realizados no Arruda. Mas não é assim que acontece e o sócio em dia termina sendo penalizado para adquirir o seu ingresso. Ontem , enfrentei uma fila imensa e demorada, no sol quente, com poucas bilheterias abertas na Rua das Moças. Enquanto isso, nas mãos dos cambistas, a preços majorados mas sem nenhuma dificuldade, sobravam ingressos para as sociais do estádio José do Rêgo Maciel. Uma coisa extremamente desagradável para quem quer ajudar o clube fazendo tudo certo.
Mas, no dia anterior, no sábado, a imensa Nação Coral festejou o lançamento da pedra fundamental do Centro de Treinamentos Ninho das Cobras Rodolfo Aguiar, em Paulista. O evento contou com a participação do jornalista paulista Mílton Neves e de craques do passado, como Gena, que foi figura de destaque na conquista do pentacampeonato pernambucano, nos anos 60 e 70. Segundo a imprensa, o CT contará com três campos de futebol em medidas oficiais, além de um minicampo, alojamento para os atletas, refeitório, academia, piscina, salão de eventos e um prédio para a administração. Um novo marco no futebol profissional do Santinha e que foi comemorado com muito frevo.
Para completar o final de semana feliz, dentro de campo, derrotamos o Serra Talhada por 2x0, gols de Dênis Marques e de Geílson. Vencer sempre é bom. Ainda mais quando a vitória nos levou de volta ao G4. Mais uma vez tivemos desfalques de última hora, mas jogamos com a eficiência necessária para garantir a vitória. É claro que o time ainda se ressente de um lateral direito de melhor qualidade. Ressentiu-se, também, da falta de Wesley, já que Renatinho não jogou bem e Luciano Henrique ainda não apresentou um futebol capaz de empolgar a torcida. Agora, com bem falou o treinador Zé Teodoro ao final da partida, é tentar manter a regularidade e firmar-se no G4 para garantir a vaga no quadrangular final.
Diante de um público de 16.292 pessoas, jogamos e ganhamos com Tiago Cardoso; Eduardo Arroz, Leandro Souza, William Alves e Dutra; Anderson Pedra, Memo (Chicão), Luciano Henrique (Natan) e Renatinho; Dênis Marques e Geílson (Branquinho).
Na próxima quarta-feira, em Manaus, pela Copa do Brasil, enfrentaremos o Peñarol amazonense. No domingo, voltamos a atuar no Arruda, pelo Campeonato Pernambucano, enfrentando o Salgueiro, atual líder, em um jogo da maior importância.


Nenhum comentário: