segunda-feira, 7 de maio de 2012

E meu coração no Arruda

-
E MEU CORAÇÃO NO ARRUDA
-
Alberto Félix, de São Paulo
-
Camaradas Corais do Pina, Brasília, Cordeiro e arredores.
Tá aí, eu e a chefia, devidamente paramentada com sua camisa retrô do Palestra, e eu com o sagrado manto coral, no estádio Pref. José Liberatti em Osasco.
Outono em Sampa, nem frio nem quente, nem assim, nem assado.
Dia feiinho.
Fomos assistir GEO (Grêmio Esportivo Osasco) e Juventus, o moleque travesso de Sampa.
Na entrada do estádio fomos logo levando um baculejo da policia, tomaram meu isqueiro.
Alias isqueiro é letal dentro do estádio.
Jogo bom de assistir, tinha mulher buchuda, velhos, meninos e família muita família em um outonal domingo paulistano.
Sem a nefasta presença de “organizadas” fica tudo mais esportivo.
Os dois times disputando a subida (detesto acesso) para a serie A2 do paulista.
O jogo foi 3x1.
Osasco começou perdendo, um pênalti cabuloso (sempre é) ainda no primeiro tempo Osasco empatou.
O GEO acabou ganhando de virada.
Bom, o GEO subiu e o Juventus também, por conta do empate entre Guaçuano e Marília.
Um belo domingo como há muito não havia.
E meu coração no Arruda.
Espia tu camarada coral o que é o imponderável.
Não escutei nosso jogo, temos aqui em casa um computador espetado na internet, só que o Windows é democratizado, pirata mesmo, acabei por perder os plugins para sintonizar a Radio Jornal.
Fiquei sem resenha, sem lenço e documento.
Eu soube que o boi passou a maior dor de barriga conosco.
Tem nada não domingo que vem o boi deita.

Nenhum comentário: