sábado, 26 de maio de 2012

A primeira bronca



A PRIMEIRA BRONCA

Clóvis Campêlo

Nessa sopinha de letras em que se transformou o Campeonato Brasileiro de Futebol, a primeira bronca: por decisão judicial, suspensas as Séries C e D.
A decisão foi ruim para nós, tricolores do Arruda, que vínhamos embalados com a conquista do BI estadual.
Mas, por outro lado, serviu para esvaziarmos o Departamento Médico, entupido com jogadores contundidos, e fazer com que os novos reforços se enturmem mais com o restante do elenco coral.
Pra mim, particularmente, foi bom. Acometido de uma artrite no tornozelo direito, dificilmente estaria no Arruda amanhã para ver o jogo contra o Guarani de Sobral.
Entre os jogadores que tiveram a sua permanência garantida, está Dênis Marques, o matador ressuscitado. Isso foi muito bom, já que Dênis estabeceu uma sintonia positiva com a torcida e o clube e é uma das nossas maiores esperanças para um bom desempenho na Série C e a garantia de um novo acesso ao final do torneio.
Entre os que se vão, Carlinhos Bala. Jogador formado no clube, ídolo da torcida nas campanhas do Estadual e Brasileiro de 2005, Bala se vai de forma melancólica, sem, em nenhum momento, lembrar o jogador brioso que já foi um dia.
Mas, como se diz no jargão futebolístico, tudo isso faz parte da rotina de um clube de futebol. De qualquer forma, Carlinhos Bala já tem o seu nome gravado na história do Santinha, tanto pelos feitos realizados dentro de campo como fora dele.

Nenhum comentário: