segunda-feira, 15 de abril de 2013

Castigo


CASTIGO

Clóvis Campêlo

Caros amigos corais e semelhantes:
Tem jogadores que entram de forma negativa para a história do clube em que atuam. Digo isso pensando no pênalte perdido por Lecheva, em 2006, que nos tirou o bicampeonato estadual. Ainda hoje, a lembrança lecheviana doe e magoa.
Ontem, no Arruda, mais uma vez contra o time da Ilha, foi a vez de Tozo. O jogador estava no banco e entrou na partida apenas para cometer a infração e modificar toda a história do jogo e da classificação para o quadrangular. Perdemos a liderança, a segunda colocação e o direito de fazer o jogo decisivo em casa. Foi muito castigo para um lance só. Martelotte, ontem, errou nas substituições e colocou em campo um jogador fora de ritmo e sem reflexos. Pagamos caro pelo erro.
Outra coisa preocupante é que ainda estamos desperdiçando muitas oportunidades criadas. Em um jogo daquela natureza, contra um adversário difícil e tradicional, não se pode desperdiçar tantas chances. O preço sempre é muito alto.
Mas, não adianta chorar sobre o leite derramado. Agora é arrumar a casa e a alma e partir para a decisão contra o time dos Aflitos.
Quem quer ser campeão - ou melhor TRI CAMPEÃO - não pode se dar ao luxo de escolher adversário.

Nenhum comentário: