domingo, 19 de maio de 2013

Na Base da Chinela!

Na Base da Chinela!


Alberto Félix, de São Paulo



Camaradas Corais do Pina, Brasília, Cordeiro e arredores, alcoolistas e tabagistas.

Meninas e meninos Corais.

Domingo, dia das mães, uma fausta feijoada regada com uísque cerveja e caipirosca.

A festa é grande.

Meu coração feito quem reza, apertado caminha.

Caminha no encarnado preto e branco.

Longe, de mim distante, pulsa o coração coral de uma cidade.

A cidade dos armadores das Índias ocidentais.

Recife.

Com toda poesia.

Está com inveja de mim? Então diz!

Uma Poeira encarnada preta e branca posou sobre o jacarandá da classe dominante do Recife.

É muita poesia, é muita saudade.

Com suprema ousadia, somos tricampeões!

Tricampeão no espinhaço da gata! Tem preço?

Tem não.

Eu fui dançar um baile na casa de Adelmar, nunca vi coisa tão boa foi na base da chinela.

Jogaram no salão pimenta bem machucada,
O baile de Adelmar acabou com chinelada.

Aquele abraço.

Aos meus amigos “burro preto” vai meu salve.

Xico Sá, qualquer dia nos encontraremos no Bar do Cabo, quiça no 28.

Salve, Berto Pororoca de Brasília Teimosa!

Salve Walter Lobisomem (também de Brasília Teimosa)

Salve Lenice (minha prima).

Salve, Saulo e Clodoaldo que são meus vizinhos.

Mas vem cá, ser tri-vice é foda!

Com os Corais é na base da chinela!

Tome uma, tome duas, e tome três e me aguarde!

Vê se aprende!

Aqui em Sampa tem um time que dizem que jogava por música, nós Corais jogamos com poesia, com febre, com impaludismo, com cheia, com Capiba, com Nélson Ferreira, com João Cabral.

Aos Severinos e Lampiões Corais aquele abraço.

Saudações Corais a todos.

Nenhum comentário: