domingo, 12 de maio de 2013

OS ALEMÃES E SEUS CANHÕES

OS ALEMÃES E SEUS CANHÕES

por Alberto Félix, de São Paulo

Camaradas Corais do Pina, Brasília, Cordeiro e arredores, alcoolistas e tabagistas.
Meninas e meninos Corais.
Era tido como certo e liquido que a final da UEFA seria entres os times espanhol e alemão. Havia os que juravam sobre todos os livros sagrados e profanos que a final seria Real e Barcelona.
O futebol é assim, superior a profecias e vaticínios.
E a águia alemã pousará no Estadio de Wembley, trazendo em seu espinhaço o Borussia e o Bayern.
Dos balcões dos botequins e a cronica esportiva tem falado e escrito loas e louvores a organização e método dos times e alemães e olha que de O&M esses camaradas manjam até demais.
Foi o pesadelo alemão para bascos e espanhóis, algo como uma blitzkrieg de triste memória.
O Sapão (Mogi Mirim) de Rivaldo, treinado por Dado Calvacanti, (que já foi nosso treinador) espalharam que ele, o Mogi, era o Bayern de Mogi, e eles acreditaram!
Calma Saraiva, calma.
Havelange, o “o capo di tutti capi”, já era, já vai tarde, velho sem vergonha! Os canalhas também envelhecem.
Eu quero dizer o seguinte, de jogo eu não tenho medo, tenho medo é de economistas, bocas, caras e gestos de bedel, sobretudo os de televisão, a conversa é uma só, estamos na estaca zero, essa conta não fecha, o PIB, o deficit orçamentário, e quando eles falam dos gargalos! Molham-se de prazer.
Ai que loucura!
E nós Corais? Quero dizer nada não.
O que eu estou vendo, é o que estou vendo?
Tri-tricolor! É o tri?
Avante Legião Coral!
Não façam prisioneiros!
Saudações Corais a todos.

Nenhum comentário: