quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Cobranças irregulares


COBRANÇAS IRREGULARES

João de Andrade Neto

Na semana em que o Santa Cruz anunciou o seu novo programa de sócios, o Superesportes teve acesso a um grave erro de cobrança nas faturas das mensalidades de associados antigos do clube. De posse de vários extratos de cartões de créditos, de pessoas e bandeiras diferentes, a reportagem verificou que uma mesma mensalidade estava sendo cobrada, e paga, duas ou até três vezes no mesmo mês por alguns sócios. Em certos casos, ocorrendo dentro de um mesmo dia.
O erro, verificado em alguns situações desde junho de 2013, nunca teve uma resposta ou esclarecimento oficial do clube. E assim permaneceu sem ser corrigido. Apesar do responsável pelos planos de sócios do Santa reconhecer à reportagem ter conhecimento do problema desde o primeiro semestre de 2014 (ler vinculada). Atualmente, cerca de 30% dos pagamentos das mensalidades dos sócios do clube são feitas via cartão de crédito. Os valores são de R$ 30 e R$ 50.
Um dos associados lesados é o advogado Marcus Vinícius Lucena da Rocha. Sócio do Santa Cruz há três anos, o torcedor percebeu a primeira duplicidade no pagamento da mensalidade, na fatura do seu cartão de crédito, em janeiro de 2014. Apesar do fato já estar acontecendo há mais tempo. “Inicialmente vinha em meses espaçados. Em janeiro, depois em maio, por exemplo. Mas como era para ajudar o Santa, eu deixava para lá. Mas a partir de novembro começou a aparecer todo mês. Em alguns, até com três pagamentos. Na fatura de fevereiro, que ainda vai vencer, já tem duas cobranças”, revelou. “Depois fui dar olhada em faturas anteriores e achei duplicidade em junho de 2013.”
Desde 2011, todo o departamento responsável pelos planos de sócios do Santa Cruz é terceirizado. Atualmente, o serviço é feito pela BPGP Marketing Esportivo, que assumiu a razão social da Torcedor Afinidade, empresa que já prestou serviços semelhantes em vários clubes do país como Bahia, Coritiba, Fluminense, Botafogo e Vasco. Nesse último, por sinal, vários torcedores também reclamaram de duplicidade em cobranças da mensalidades de sócios, entre 2009 e 2012, período em que a empresa atuou no clube.
No Santa Cruz, alguns sócios tiveram a mesma mensalidade faturada em um mesmo dia. Em um espaço de 12 horas. “Não tenho a intenção de deixar de ser sócio do Santa Cruz. Mas isso é uma situação que não pode continuar. Muitos não reclamam porque estão ajudando o clube. Mas também existe desconfiança. Conheço vários tricolores que já afirmaram que deixarão de ser sócios”, resumiu Marcus Vinícius Rocha.

Fonte: Diario de Pernambuco, Recife, 28/01/2015

Nenhum comentário: