quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

As dificuldades que nos esperam


AS DIFICULDADES QUE NOS ESPERAM

Felipe Amorim

Depois de estrear com uma derrota dentro de casa, o Santa Cruz precisará recuperar os pontos perdidos longe de sua torcida. Na verdade, os dois próximos compromissos serão fora de casa. Ou seja, atenção total porque um novo tropeço deixará a equipe tricolor numa situação muito delicada na classificação. Neste domingo, os atletas já colocaram o forte calor do sertão como uma dificuldade a mais a ser vencida.
“Jogar no interior é sempre difícil. Eu que já atuei lá sei bem como é isso. Fora o calor, os campos são pequenos, a torcida sempre comparece em peso, mas temos totais condições de ganhar lá. Para ser campeão tem que passar por cima de todas as adversidades”, disse o atacante Anderson Aquino.
O lateral-direito Moisés alertou para outro fator que poderia ser um problema para o Santinha: a longa viagem. Do Recife até Serra Talhada são pouco mais de 400 quilômetros e mais de cinco horas de estrada. “A viagem desgasta um pouco sim, mas como vamos viajar já na sexta-feira, não vai ter muita influência. Dará para descansar bem no sábado”, disse. A partida será somente no domingo, às 16h, no Estádio Nildo Pereira.
Sobre a forma de enfrentar o Serra Talhada, Anderson Aquino acredita que o Santa Cruz não deverá se “moldar” ao adversário, mas sim o contrário. E ele se referiu a todos os times da competição, e não somente aos sertanejos. “A gente está montando um estilo de jogo, independente se vamos atuar dentro ou fora. Iremos buscar o gol sempre. Vamos ter que marcar eles, mas eles também precisarão nos marcar. Não tem nada de se moldar ao adversário”, explicou o atacante.

Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 04/02/2015

Nenhum comentário: