quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Uma vitória só não basta!


UMA VITÓRIA SÓ NÃO BASTA!

Clóvis Campêlo

Caros amigos corais, a imagem acima mostra bem o que foi o nosso desempenho no jogo de ontem, em Caruaru: raça! E não poderia ser diferente. Quem joga num clube como o Santa Cruz deve sempre repetir a palavra superação. Colocar o coração na ponta de chuteira e remover com convicção as possíveis pedras do caminho.
Na verdade, começamos mal o campeonato e precisávamos de uma vitória reabilitadora. A de ontem, nos serve. Depois das duas derrotas iniciais, vencer o Central em Caruaru tornar-se o símbolo de uma virada definitiva no Estadual 2015.
Na verdade, perdemos para o time da Ilha, no primeiro jogo, depois de um primeiro tempo equilibrado e de uma desatenção generalizada na segunda etapa. Apesar do placar elástico, uma derrota até certo ponto esperada, haja vista o nosso desentrosamento e falta de um melhor preparo físico, diante de uma equipe bem armada e com um esquema tático já bem definido.
A segunda derrota pelo mesmo placar, porém, diante de uma equipe tecnicamente inferior, deixou-nos com a pulga atrás da orelha e com a impressão de que as mudanças foram insuficientes ou equivocadas. Jogamos em Serra Talhada de forma infantil e improdutiva. Um ataque inexistente, um meio de campo inoperante e uma defesa claudicante, além, é claro, da mais completa indefinição tática.
Ontem, em Caruaru, diante de uma equipe que tem a segunda melhor campanha do torneio até o momento, conseguimos nos impor e sair de campo vencedores. Pode até parecer pouco, mas não é. Precisamos ainda mudar e melhorar, porém.
Por exemplo, um goleiro – Bruno - que toma sete gols em três jogos, precisa ser reavaliado. A defesa precisa ter mais agilidade. Temos um zagueiro pesadão – Danny Morais - que não pode nunca sair para dar o primeiro combate. E dois cabeças de área – Bileu e Edson Sitta – que precisam guarnecer mais a defesa, priorizando mais a marcação para aliviar a zaga.
Ou seja, a vitória, embora tenha sido importante, ainda não serve para nos dar a tranquilidade e a confiança necessária. No próximo sábado, no Arruda, contra o Salgueiro, teremos a oportunidade ideal para estabelecer esse nível de competência e confiabilidade.
Não é muito o que nós, torcedores, queremos: apenas outra vitória e um pouco mais de futebol convincente. Que a equipe evolua tática e tecnicamente para a alegria da imensa massa coral, que, certamente, vai invadir as Repúblicas Independentes do Arruda em busca da vitória e da devida afirmação.
Pra frente, Santinha! Sempre!

Nenhum comentário: