quarta-feira, 4 de março de 2015

A ansiedade que atrapalha


A ANSIEDADE QUE ATRAPALHA

William Tavares

Foi quase uma unanimidade o fato de que o excesso de erros no passe foram cruciais para que o resultado do Clássico das Emoções do último domingo (1), entre Santa Cruz e Náutico, na Arena Pernambuco, terminasse em 0×0. No lado coral, coube aos meias – responsáveis por coordenar as assistências à gol – explicarem o porquê de tantos erros. Na opinião de Guilherme Biteco, a ansiedade foi a grande vilã.
“Todos queriam fazer o gol, criar a jogada certa, mas na hora estavam errando por estarem muito ansiosos”, afirmou Biteco. “Ainda estamos nos conhecendo. A equipe antes tinha oito, noves jogadores que não jogavam juntos. Buscamos melhorar a cada dia isso”, completou.
O próximo desafio do Santa Cruz será domingo (8), contra o Salgueiro, no Cornélio de Barros. Mesmo em situação pouco confortável no Estadual, o Tricolor tem carregado um retrospecto bom longe dos seus domínios.
“Precisamos manter essa regularidade fora de casa e continuar nessa sequência de vitórias”, citou o meia. A afirmação é ancorada no fato de que o time venceu seus dois últimos jogos como visitante no Estadual, diante do Central e do Náutico, ambos por 2×1.

Fonte: Blog de Primeira, Folha de PE, Recife, 03/3/2015

Nenhum comentário: