terça-feira, 5 de setembro de 2017

Henágio, o craque boêmio



HENÁGIO, O CRAQUE BOÊMIO

Marcelo Rozenberg

 
Henágio Figueiredo dos Santos, o ex-meia Henágio, também conhecido como "O Craque Boêmio", nasceu em Aracaju em 10 de dezembro de 1961. Morreu no dia 26 de outubro de 2015, aos 53 anos, de causa não determinada.
Começou nos juniores do Sergipe em 1978, após flertar com o atletismo e ter bom desempenho no revezamento 4 x 100 metros nas competições escolares.
Habilidoso, passou entre outros clubes por Santa Cruz, Sport, Sergipe e Flamengo. Tornou-se um dos maiores jogadores da história do Tricolor do Arruda, fazendo parte do tri-super Campeonato Pernambucano de 1983. Em duas passagens pelo Santa (a primeira de 1983 a 1985, a segunda de 1991 a 1993), o sergipano nascido em Aracaju marcou 34 gols em 195 partidas. Henágio chegou a passar pelo Flamengo, onde chegou com a "simples" tarefa de fazer sombra a Zico. Segundo o Almanaque do Flamengo, de Roberto Assaf e Clóvis Martins, disputou 28 jogos pelo Mengão com 15 vitórias, seis empates, sete derrotas e quatro gols marcados. Nos últimos oito anos anteriores à sua morte, o ex-jogador trabalhava nas categorias de base do Santa Cruz. No dia 1° de novembro de 2015, o seguinte texto em homenagem a Henágio foi publicado pela jornalista Fernanda Pereira Neves, na Folha de S.Paulo.


"Um sergipano ídolo do futebol pernambucano

Henágio Figueiredo dos Santos não começou nem terminou sua carreira vestindo a camisa do Santa Cruz. Mas foi com o clube pernambucano e sua torcida que criou os laços mais fortes de sua carreira de jogador de futebol.
Nascido em Aracaju (SE), chegou ao Santa Cruz, na capital pernambucana, com 18 anos, permanecendo apenas dois no clube. O pouco tempo, porém, foi suficiente para deixá-lo conhecido, principalmente após o trisupercampeonato do time.
Começou sozinho, buscando as oportunidades. O futebol era tudo pra ele. Acho que é por isso que jogava tão bem", diz a irmã Helenita.
Foram vários clubes depois do Santa Cruz, tendo sido apontado como um possível substituto de Zico na época em que chegou ao Flamengo, nos anos de 1980.
Henágio fez uma nova passagem pelo time do Santa Cruz no início da década de 1990, antes de se transferir para a Europa. Se aposentou pouco depois de voltar ao Brasil, período em que defendia o Vitória, da Bahia.
Sempre descontraído e apaixonado por festas, acabou com a fama de boêmio.
Com a aposentadoria, morou por um tempo em Aracaju, perto da família, mas não conseguiu ficar muito tempo longe do futebol. Nos últimos anos, voltou para Recife e para o time do Santa Cruz, onde treinava equipes de base.
Morreu no dia 26, aos 52 anos, em decorrência de um infarto do miocárdio. Deixa dois filhos, um neto, cinco irmãos e vários sobrinhos
."


Fonte: Terceiro Tempo

Nenhum comentário: