sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Grafite lamenta condição desumana dos funcionários


GRAFITE LAMENTA CONDIÇÃO DESUMANA DOS FUNCIONÁRIOS

Daniel Lima

Mais uma vez sobrou para Grafite. Porta-voz do elenco, o ídolo da torcida voltou a expor a dura realidade do Santa Cruz nos bastidores. Sempre abrindo o jogo nas entrevistas coletivas, o atacante lamentou a condição de descaso dos funcionários, que vivem uma situação desumana. De acordo com informações apuradas pela Folha de Pernambuco, são 11 folhas salariais em aberto: julho, agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro de 2016, além de junho, julho, agosto, setembro e outubro deste ano.
“A gente vê a dificuldade dos funcionários e da comissão (técnica) pela falta de dinheiro. A maioria ganha um salário mínimo. Cinco e seis meses sem receber faz muita falta. Estamos preocupados com eles. O dia a dia tem sido muito complicado", desabafou o camisa 23, reconhecendo que a situação é desesperadora no Arruda.
No ano passado, Grafite foi um dos responsáveis por ajudar os trabalhadores com verba e doações de cestas básicas. Além da liderança, o profissionalismo do veterano é um exemplo para o próprio clube. Realista, ele acha difícil que todos os débitos sejam quitados até o fim deste ano.
“Vai ser muito complicado pagar tudo. A dívida é grande com jogadores e funcionários. O fim do ano está chegando e todo mundo quer passar bem o Natal e o Ano Novo. Queremos dar presentes para os filhos e fazer uma feira maior. A verdade é que ninguém queria fazer greve, mas foi o último recurso que encontramos para se ter uma atitude”, disse.


Fonte: Folha de Pernambuco, 09/11/2017

Nenhum comentário: