sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Por recomendação do sindicato, atletas do Santa Cruz adiam greve para a próxima segunda


POR RECOMENDAÇÃO DO SINDICATO, ATLETAS DO SANTA CRUZ ADIAM GREVE PARA A PRÓXIMA SEGUNDA

Rafael Brasileiro

A tarde desta quinta-feira no Arruda foi movimentada , mas bem longe do campo. Os atletas se reuniram nos vestiários e decidiram não deflagrar a greve ameaçada. Pelo menos por enquanto. A decisão de não paralisar as atividades deveu-se à orientação do sindicato dos atletas, por não haver comunicação oficial ao clube. A intenção do elenco, portanto, é notificar sobre a intenção da greve e decretá-la na segunda-feira, caso não os salários (parte deles) não sejam pagos. Inclusive com a possibilidade de não enfrentar o Paraná na terça-feira
Foi um dia de muitas conversas. Foram três, mais especificamente. Na primeira, a direção, representada pelos diretores de futebol Constantino Junior e Jomar Rocha, reuniu-se com a comissão técnica fora do Arruda. Depois, foram até os vestiários e se reuniram com Grafite, Ricardo Bueno, Derley e Júlio César. Esses quatro jogadores depois conversaram com o restante do elenco, que estava propenso à paralisação.
A decisão de cruzar os braços havia sido tomada no último sábado, logo após a derrota para o Náutico, segundo o atacante Grafite, único a falar com a imprensa nesta quinta-feira. “Depois do jogo contra o Náutico houve reunião com jogadores e comissão. Eu não estava porque momentos depois do jogo fiz uma avaliação e saí antes do final. Ficou decidido que, se não pagasse uma folha dos jogadores, funcionários e comissão (antes do jogo contra o Vila Nova), nós não permaneceríamos em São Paulo (a programação do time era ficar na capital paulista e seguir para Minas). Voltaríamos para cá (Recife) e talvez não viajaríamos para enfrentar o Boa", afirmou.
Como apenas alguns jogadores receberam - funcionários e comissão não -, os a delegação voltou para o Recife. A ideia era voltar e parar, mas, diante da recomendação do sindicato, os atletas resolveram postergar a paralisação por recomendação do sindicato. "Vamos comunicar ao clube e a partir de 48h da notificação, caso não haja solução, entraremos em greve”, explicou Grafite.

Sem resposta


O Superesportes procurou, mais uma vez, a direção do clube em busca da sua versão para os fatos, mas ninguém se pronunciou de forma oficial. O presidente Alírio Moraes não atendeu as ligações. As informações são que ele foi ao Rio de Janeiro em busca de verba para tentar cumprir com as obrigações salariais do Tricolor do Arruda. 

Fonte: Diario de Pernambuco, 09/11/2017

Nenhum comentário: