sábado, 30 de dezembro de 2017

À espera de um ano promissor no Santa Cruz


À ESPERA DE UM ANO PROMISSOR NO SANTA CRUZ

Pernambuco não é nenhuma novidade para Paulo Henrique, contratado para a lateral-esquerda do Santa Cruz em 2018. O atleta atuou no Náutico, em 2015. Na verdade, sequer chegou a jogar. Apresentado nesta sexta-feira, no Arruda, explicou os motivos do seu "ostracismo" no Timbu. Diz que o titular da posição à época, o uruguaio Gastón Filguera, não permitiu que ele tivesse mais espaço.
Paulo Henrique foi contratado pelo Alvirrubro para a reta final daquela Série B para a reserva de Gastón. Mas ele não foi utilizado pelo técnico Gilmar Dal Pozzo, que chegou a colocá-lo para treinar separadamente até ser demitido, em novembro. Sem chances, o atleta explica que seu escaneamento foi inevitável.
"Cheguei (no Náutico) nos últimos dias de inscrições. Faltavam poucas rodadas para acabar campeonato. O Gastón estava tomando muito cartão, mas, coincidentemente, ficou cinco ou seis jogos sem tomar cartão. Eu vinha trabalhando, mas calhou de eu não ter oportunidade. O treinador optou por colocar atletas treinando em separado, que não queria utilizar", contou.
Depois do Timbu, Paulo Henrique defendeu o Tigres Brasil, em 2016, e estava no Cherno More, da Bulgária neste ano. No Arruda, projeta um 2018 vitorioso. "Espero que seja um ano muito promissor, que a gente consiga objetivos, que o Santa Cruz possa voltar a ter alegrias que merece. Todo atleta, quando joga em outras equipes, se apaixona pela paixão que os torcedores têm."

Fonte: Diario de Pernambuco, 29/12/2017

Nenhum comentário: