terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Expectativa de eleição acirrada no Arruda


EXPECTATIVA DE ELEIÇÃO ACIRRADA NO ARRUDA

Daniel Lima

O pleito eleitoral do Santa Cruz para o próximo triênio (2018-2020), o segundo da história do clube neste formato, é o mais acirrado dos últimos tempos. O bate-chapa fortalece a disputa para a presidência. As chapas Construindo com a Força da União, Muda Santa Cruz e Santa Cruz do Povo lideradas por Constantino Junior, Albertino dos Anjos e Fábio Melo, respectivamente, esquentam o debate a um dia da eleição, que acontece nesta terça-feira (5), no primeiro andar da sede social tricolor, das 10h às 20h.
Atual vice-presidente e candidato da situação, Tininho ressaltou a importância dos sócios terem três opções para votar nas urnas. Para ele, os opositores oxigenam o processo político.“A inscrição das três chapas foi importante. O fato mostra a força e a grandeza do Santa Cruz. Mesmo num momento difícil, temos três postulantes à presidência. Esperamos uma eleição limpa e propositiva. O bate-chapa engrandece o debate sobre o clube. Que vença quem tem a melhor proposta e consiga agregar o maior número de sócios”, declarou o empresário de 38 anos.
Amigo de Constantino há dez anos, Fábio Melo fez coro ao seu ex-companheiro de arquibancada e exaltou o número de alternativas para a cadeira da presidência coral. “Quem ganhar a eleição não vencerá com uma grande margem de votos. Acredito que o bate-chapa faz bem ao clube. O Santa Cruz não pode ter mais presidente eleito por aclamação, como aconteceu com Alírio Moraes. O importante é ter ideias novas para a instituição”, comentou o economista de 42 anos.
Já opositor Albertino dos Anjos criticou a proximidade entre Tininho e Fábio, mas disse que o bate-chapa é positivo. “Eu acho que a minha candidatura é a única de oposição. ‘São dois candidatos de situação’ e nosso esforço será maior para vencê-los. Constantino Junior e Melo são muito próximos. Ter três postulantes na disputa é salutar e fortalece a votação. Prova também que a torcida quer algo diferente. Ninguém quer mais a mesmice. Sinto isso cada vez mais. Os sócios eleitores querem mudança. Uma eleição por aclamação não é bom para o Santa Cruz, que deixou de ser grande por conta disso”, encerrou o administrador de empresas e professor de 53 anos.

Retrospectiva das últimas seis eleições à presidência do Santa

2004 - Romerito Jatobá venceu Antônio Luiz Neto; gestão em 2005-2006;
2006 - Edson Nogueira (oposição) bateu Alberto Lisboa; gestão em 2007-2008;
2008 - Fernando Bezerra Coelho foi aclamado (voto simbólico), gestão em 2009-10;
2010 - Antônio Luiz Neto desbancou Sérgio Murilo (oposição), gestão em 2011-12;
2012 - Antônio Luiz Neto derrotou Joaquim Bezerra (oposição) e foi reeleito; gestão em 2013-14;
2014 - Alírio Moraes foi aclamado (voto simbólico); gestão em 2015-17 (primeiro triênio da história do clube). 

Fonte: Folha de Pernambuco, Recife, 04/12/2017

Nenhum comentário: