domingo, 17 de dezembro de 2017

Mudanças no estatuto


MUDANÇAS NO ESTATUTO

Rafael Brasileiro
Além de precisar manter o clube com as contas equilibradas e montar um time que possa disputar a Série C em alto nível, Constantino Júnior terá outra missão para a temporada. Uma das promessas de campanha será reavaliar o estatuto do clube. Um dos fatores que será analisado é quem pode votar nas eleições. Algo que ele deseja ser alterado.
A última eleição foi a mais baixa em número de votantes neste século. Apenas 1262 sócios tricolores participaram e Constantino foi eleito com 812 votos. Uma realidade que o presidente deseja mudar em breve por acreditar que deve existir uma participação maior dos torcedores.
“O Santa Cruz é um clube do povo e não se traduz o povo apenas em sócios que estão em um plano de valor maior. Iremos trazer isso para o conselho e acredito que iremos aprovar essa decisão de dar voz ao torcedor. Quem sabe na próxima eleição não teremos cinco, seis mil votos para o vencedor”, pontuou o mandatário.
A missão de liderar essa mudança caberá ao presidente do conselho deliberativo que neste triênio será Alírio Moraes, mas seu braço direito no órgão do clube já trabalha pensando em propostas. Diogo Melo de Oliveira, primeiro secretário do conselho deliberativo revelou que o assunto ainda está em um estágio muito embrionário, mas um cronograma deve ser criado e as sugestões serão recebidas para criar um regimento que se adeque à realidade do clube.
“Formaremos algumas comissões para que o conselho seja mais ativo e uma dessas comissões será da reforma do estatuto. É um processo bem lento, mas queremos estabelecer um cronograma. Irei propor recebermos sugestões abertas de qualquer sócio, depois fazer debates e fazermos uma proposta de estatuto nesse ano”, explicou o secretário.
Em 2014, o clube mudou seu estatuto e sofreu bastante resistência da oposição, algo que parece que não irá ocorrer desta vez já que isso era uma ideia que também existia nas chapas concorrentes. Naquele ano, foram alterados alguns itens, inclusive o tempo de mandato do presidente que passou a durar três anos.

Fonte: Diario de Pernambuco, 15/12/2017

Nenhum comentário: