sábado, 30 de dezembro de 2017

Um século de paixão


UM SÉCULO DE PAIXÃO

Sabrina Rocha


Aos 76 anos, o torcedor Rodolfo Aguiar não frequenta mais o Arruda em dias de jogos. Depois de tantas emoções vividas no estádio, alegrias e tristezas, ele percebeu que a paixão pelo Santa Cruz poderia ser mais forte que o coração dele.
- Me resguardando de algum acidente cardiovascular, eu evito ver os jogos do Santa Cruz. Embora fique numa situação talvez pior. Fico contando minutos, fico ouvindo pedacinhos de jogos pelo rádio, fico vendo pedacinhos de jogos pela tv e isso talvez seja até pior, mas eu não quero sair do Arruda morto. Quero ficar no Arruda por muito tempo dando prestação de serviço.
Rodolfo Aguiar teve uma vida dedicada ao Santa Cruz. Chegou até a ser presidente do clube. Uma entrega semelhante a de milhares torcedores que, com muita paixão, ajudaram a construir o estádio do Arruda, tijolo por tijolo.
- A torcida sempre contribuiu muito para que o Santa Cruz chegasse a esse patrimônio. É indiscutível que a torcida ajudou em diversos aspectos. Até trazendo tijolos para o inicio da fundação desse majestoso estádio.
Em 2009, a sempre apaixonada torcida do Santa deu uma das maiores provas de amor pelo clube. O time havia sido eliminado da Série C, em setembro. Não havia jogos, treinos e nem time. Mas havia torcida. O estádio passava por uma obra e o gramado seria trocado. Uma turma de torcedores ia todos os dias ao Arruda só para acompanhar o trabalho dos operários. Quando a grama foi plantada teve até festa para comemorar.
Um ano antes, em 2008, outro exemplo de dedicação ao Tricolor: Algumas torcedoras cabeleireiras resolveram ajudar doando um dia de trabalho para o Santa Cruz, oferecendo cortes de cabelo com renda revertida para o clube.
- O perfil da torcida do Santa Cruz é em cima do pobre. Em cima daquele que não tem destino, não tem emprego, mas tem um radinho de pilha pra ouvir a resenha pela manhã. Então esse perfil é difícil de modificar porque o Santa Cruz foi criado pra dar oportunidade para que o afrodescendente viesse participar do futebol.Gestos como esses revelam a paixão incondicional do torcedor do Santa Cruz, em sua maioria, gente humilde. Uma característica que acompanha o clube desde a sua fundação, como observa o ex-presidente Rodofo Aguiar.
Mas o Santa Cruz também conquistou outros corações, como o de James Thorpe, milionário, filho de ingleses, que também foi presidente do clube. E personagem principal de uma história curiosa. Em 1970, fez uma proposta tentadora para motivar os jogadores a conquistarem o bicampeonato estadual: Ofereceu um carro novo para o goleiro Detinho fechar o gol e mais um para o atacante Fernando Santana ser o artilheiro da competição.
A estratégia deu certo. O santa foi bicampeão estadual e Fernando Santana artilheiro da competição, mas a conquista teve um preço alto para James Thorpe. Ele havia prometido dois carros, mas o time inteiro exigiu a premiação. E o presidente teve que comprar 12 fuscas para todos que participaram da partida. Fernando Santana conta que vendeu o carro que ganhou:
- Ninguém tinha carro nessa época . Eu andava de ônibus. Pegava dois ônibus pra ir de Jardim São Paulo para o treino. Eu adorava, vinha conversando com os torcedores. Era uma forma de interagir com aquele torcedor.
Fernando Santana, artilheiro de 1970, é tricolor até hoje. A paixão só sofreu um abalo quando foi dispensado pelo clube. Ainda é difícil para o ex-jogador falar sobre isso sem derramar algumas lágrimas.
- Foi difícil, foi choroso... Não gostaria de lembrar, foi muito doído. Não esperava nunca isso de alguém do Santa Cruz dizer: “Você não serve mais”. Por que não serve? Por que?
Fernando superou a dor. Ficou o amor pelo Santa, graças à lembrança das arquibancadas.
- A torcida envolve a gente de uma forma que só sente quem está lá dentro e quem tem coração tricolor.
Esse amor em três cores que estampa o sorriso, que enche de fé e de criatividade uma torcida sem igual. Nem melhor, nem pior que nenhuma outra. Impossível comparar. Simplesmente tricolores.


Fonte: Globo Esporte, 06/02/2014

Nenhum comentário: