sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Visões diferentes


VISÕES DIFERENTES


No discurso da última terça-feira, quando confirmou que seria o candidato da situação à presidência do Santa Cruz, Constantino Junior usou o termo "renovação" em alguns momentos. Afirmou que buscaria novos quadros para compor sua equipe de apoio, caso eleito para o próximo triênio, e chegou a elogiar nomes de outras chapas. Demonstrou que uma união poderia ocorrer logo após o pleito, marcado para a próxima terça-feira. Sentimento que parece só existir de um só lado.
Ao confirmar que seria candidato pela chapa Construindo com a Força da União, Constantino, atual vice-presidente executivo coral, elogiou nomes como o de Gláucio Frazão, que será o vice-presidente na chapa de Fábio Melo, e deixou a porta aberta para futuras adições. Uma postura que pode ser encarada como apaziguadora em um clima acirrado que cerca a eleição. Por outro lado, também pode ser vista como uma forma de crescer nas urnas.
Do lado da oposição, o candidato Fábio Melo, que representa a chapa Santa Cruz do Povo, afirmou que não pensa em adições vindas do outro lado. A equipe que ele montou é qualificada para tocar o clube na sua opinião. “Eu acho que não seria o momento de chamar ninguém. Acho que o nosso quadro é bom. Talvez nomes que não estão no clube possam ser convocados futuramente, mas não pensamos em chamar ninguém de outra composição”, disse.
Albertino dos Anjos, candidato da chapa Muda Santa Cruz, foi um pouco mais flexível. O único nome que ele não convidaria de modo algum é o de Constantino Júnior, com quem já trabalhou em 2011. Ambos não se dão bem até hoje. Em relação a outras pessoas, Albertino deixou no ar que pode pensar no futuro, mas neste momento o assunto não passou pela sua cabeça. “Não pensei nessa possibilidade. Neste momento queremos mudar algumas coisas no clube e a maioria já teve a sua fase no clube. Mas posso pensar”, declarou.


Fonte: Diario de Pernambuco, 30/11/2017

Nenhum comentário: