segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Ataque é setor em aberto



ATAQUE É SETOR EM ABERTO

O Santa Cruz versão 2018 virá completamente reformulado. Não é para menos. Com o rebaixamento da Série B para a C, no ano passado, o orçamento do clube caiu consideravelmente. Não bastasse isso, a agremiação ainda atravessou grave crise financeira nos últimos meses. Portanto, nada mais natural do que recolher os cacos e começar a nova temporada quase do zero. Para isso, a diretoria coral não descansou em dezembro. Nada menos do que 14 jogadores foram anunciados. Ainda assim, faltam peças. Como a permanência de Grafite é uma incógnita, a cúpula tricolor continua na busca por mais um atacante.
Até o momento, o clube conta com apenas três nomes de origem para o setor: os recém-contratados Robinho e Robinho Mota; e Augusto, um dos poucos remanescentes do ano passado que seguirão no Arruda. Já outro novato, o meia Héricles, também pode ser escalado na frente. Por enquanto, a procura da direção é por mais um atacante que atue pelas pontas. A maior incerteza fica mesmo por conta de Grafite. A negociação com o veterano atacante se arrasta desde o final da Série B. O Santa Cruz se mostra otimista quanto ao desfecho e negocia a alta dívida que possui com o jogador - cerca de R$ 2 milhões.

Fonte: Folha de Pernambuco, 31/12/2017

Nenhum comentário: