quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Fôlego financeiro e alívio


FÔLEGO FINANCEIRO E ALÍVIO

Daniel Lima

Avançar na Copa do Brasil é fundamental para os cofres do Santa Cruz. Em caso de classificação, o Tricolor recebe R$ 600 mil por estar no Grupo 3 (times inscritos na 1ª fase que estão fora da elite em 2018). Com uma receita apertada e uma folha salarial enxuta, a premiação do torneio dá um fôlego financeiro. Ciente da necessidade, a diretoria trata a primeira decisão da temporada como o "jogo do semestre".
“A cota é importante para trazer estabilidade. Além disso, passar de fase acaba dando uma segurança para a continuidade do trabalho. O futebol é imediatista e precisamos de resultados positivos. Quando não se vence, dúvidas são criadas e temos que acabar com isso. Estamos cientes de que esse jogo é o do semestre e pode dar um equilíbrio financeiro, além de psicológico e técnico”, declarou o executivo de futebol Fred Gomes.
O gerente remunerado ainda assegurou que não há temor interno de perder a vaga. No entanto, admitiu que existe uma pressão maior para o mata-mata do torneio. “Estamos tranquilos e temos que ser inteligentes já que a vantagem é nossa. A pressão existe, mas todos estão preparados”, pontuou. Vale lembrar que na primeira fase, agora em partida única, todos os visitantes jogam por um empate para se classificar. 


Fonte: Folha de Pernambuco, 30/01/2018

Nenhum comentário: