sábado, 13 de janeiro de 2018

Júnior Rocha aponta zagueiro como promessa


JÚNIOR ROCHA APONTA ZAGUEIRO COMO PROMESSA

Rafael Brasileiro

Na manhã desta sexta-feira, a maioria do elenco coral fará um trabalho físico em uma academia e como finalização do trabalho para a pré-temporada em Aldeia. Enquanto isso, o técnico Júnior Rocha e os atletas oriundos da base coral seguirão outro caminho. O treinador comandará uma movimentação com estes jogadores, para poder terminar o seu relatório e se reunir-se com a direção com a intenção de definir o destino de alguns jogadores testados.
Com oito atletas promovidos da base em 2018, Júnior afirmou que está tendo muito cuidado com os jovens do elenco coral. Tudo para não queimar etapas e, consequentemente, prejudicar a carreira de algum atleta.
“Não tem como pegar todos que subiram e colocar no profissional. Alguns queimaram etapas. Passaram do sub17 e foram para o profissional. Nem foram para o sub20. Eles não tinham nem campo para treinar. Uma das coisas que Tininho (Constantino Júnior, presidente do Santa Cruz) está fazendo é fechar a base até organizar. Quando organizar, vamos ter. Se não for organizado não vamos ter. Você vai queimando etapa e acabando carreiras precocemente. Se ele ver que o futebol é isso (desorganizado) ele vai brochar. Vai parar e vai estudar”, afirmou o treinador.
Apesar disso, o treinador gostou da postura de alguns atletas no jogo-treino contra o América. Elogiou jogadores como Wesley (lateral-esquerdo) e Júnior (zagueiro), utilizando o defensor de 17 anos para exemplificar como o Santa Cruz ainda precisa trabalhar os seus jogadores.
“Só vou dar um exemplo aqui. O Junior é um zagueiro de 17 anos. Potencial absurdo. Mas precisa ser um pouco mais trabalhado. O Sub 17 do Internacional disputa 20 competições por ano. Eles (jogadores do Santa Cruz) disputaram acho que uma (em 2017). Precisa ter uma segurança para esses jogadores. Se for trabalhando no dia a dia, em pouco tempo ele joga. Mas tem que ter esse trabalho”, lembrou.
Mais testes

Além dos jogadores da casa, Júnior Rocha também terá que tomar uma posicionamento sobre o meia Geovani, que veio para o clube para fazer testes. O canhoto de 22 anos até entrou bem contra o América no jogo-treino, mas foi expulso com pouco minutos em campo. Algo que ele deve torcer para não influenciar na decisão do técnico coral.

Fonte: Diario de Pernambuco, 12/01/2018

Nenhum comentário: