terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Os irmãos Valença e o primeiro hino coral


OS IRMÃOS VALENÇA E O PRIMEIRO HINO CORAL

Irmãos Valença foi a denominação dada à dupla de irmãos compositores recifenses João e Raul Valença.
Precoces no aprendizado de instrumentos musicais (piano e violão), pertencentes a uma família que cultuava a música, logo cedo juntaram-se a outros familiares para formar o grupo teatral Grêmio Familiar Madalenense (do bairro da Madalena), tendo encenado, no ano de sua formação, a opereta Espinho de rosa.
Em 1929 compuseram sua primeira marcha de carnaval: Mulata, que entrou para a história da MPB três anos depois, pelo sucesso e pela peleja judicial então criada. Os irmãos apresentaram a composição à gravadora Victor, que pediu a Lamartine Babo para fazer adaptações, e este a lançou, com o título de O teu cabelo não nega, no carnaval de 1932, como único autor, fato que levou os Irmãos Valença a exigir judicialmente seus direitos autorais. Vencendo a ação em todas as instâncias, os Irmãos Valença tiveram reconhecida a autoria da composição, inclusive recebendo indenização da gravadora, mas permitiram a manutenção de Lamartine Babo como coautor, em virtude das adaptações que fizera, a pedido da gravadora.
Os Irmãos Valença compuseram muitas músicas, a maioria dos gêneros pernambucanos frevo-canção e maracatu, entre os quais constam: Vamos se casá, Tua boca, Mandinga, Boiadeiro do Norte, Você não gosta de mim, A lua veio ver, Você faz assim comigo, Se tu quiseres uma casinha, Sebastiana, Um sonho que durou três dias, Máscara de veludo, Pisa baiana, O mandarim, Dama de ouro, Rosinha, Sustente o baque, Jangadinha do amor, Morena da Sapucaia, O teu lencinho.
Suas composições foram gravadas por diversos cantores e conjuntos musicais no Brasil, entre eles:
Alcides Gerardi, Almirante, Augusto Calheiros, Carlos Galhardo, Celina Nigro, Cyro Monteiro, Francisco Alves, Helena de Carvalho, Manezinho Araújo, Nelson Gonçalves, Orquestra Tabajara, Quinteto Violado e Vicente Cunha.
O hino oficial do Santa Cruz Futebol Clube foi composto pelos irmãos Valença (João e Raul Valença) na década de 1930. A letra fala da longa história de glórias do Mais Querido, exaltando a raça e o amor à camisa tricolor, e da imensa e apaixonada torcida coral.

HINO OFICIAL


Nos anais, nos calendários
Fiquem sempre por lembrança
Teus lauréis extraordinários
De bravura e de pujança
Nos esportes tua história
É orgulho a que faz jus
Este símbolo de glória
Que é teu nome Santa Cruz
Uma voz proclama e canta
É a voz das multidões
Santa Cruz, querido Santa!
Campeão dos campeões
Esta multidão tamanha
Gente pobre que te aclama
Lembra o ouro que se apanha
Nos cascalhos e na lama
Esse ouro é sangue, é vida
É delírio, raça, e amor
A bandeira tão querida
A bandeira tricolor

Fontes: Wikipédia e Coral NET

Nenhum comentário: