quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Robinho Mota já pensa em dupla com o outro Robinho do Santa Cruz


ROBINHO MOTA JÁ PENSA EM DUPLA COM O OUTRO ROBINHO CORAL

Rafael Brasileiro

Após o primeiro treino do Santa Cruz em Aldeia, local onde será realizada o restante da pré-temporada coral, o atacante Robinho Mota foi apresentado oficialmente. Com apenas 21 anos, Robinho já tem uma experiência além do normal para a idade e passou por várias clubes, inclusive de Pernambuco. O Santa Cruz será o quarto clube do atleta no estado e pelo discurso promete ser a sua grande chance.
No treino desta terça-feira, o primeiro do ano, Robinho mostrou a sua principal característica. O drible. Em alguns momentos deu um ou outro a mais, contudo deixou a impressão que pode protagonizar belos lances com a camisa coral.
Questionado se o drible ou a velocidade são os seus diferenciais, o atacante acredita que tem os dois, mas espera utilizar suas fintas rápidas para se destacar. “Eu tenho os dois. Acho que tanto o drible como a velocidade. Eu tenho a característica do drible de quadra (futsal) rápido, mas tento usar os dois. Acho que minha característica maior é o drible. Muitas pessoas não têm essa diferença no drible no futebol hoje em dia e vou tentar fazer isso.”
Rápido e driblador, Robinho poderia ser o apelido baseado no outro atacante famoso e que tem o mesmo nome. Porém, não é o caso de Robson Renan da Costa Mota. Diferente do outro Robinho da Cobra Coral, que tem o apelido por conta da semelhança com o ex-atacante do Atlético-MG. Apesar do primeiro treino do novo companheiro ter sido nesta terça-feira, Robinho Mota espera grandes feitos ao lado do novo companheiro.
“Não conhecia ele. Conversei com ele e é um cara gente boa. A dupla promete porque temos as mesmas características. Vamos mostrar o que a gente sabe e vamos fazer a diferença”, afirmou.
Para fazer essa tão desejada diferença, Robinho afirmou que a pré-temporada é o momento do grupo se preparar para 2018 e começar a sonhar com os objetivos que estão traçando. “O maior desafio é chegar bem. Mostrar que essa equipe nova vai chegar e subir o Santa Cruz para a Série B e quem sabe para a Série A. Agora é treinar e pensar nesse jogo. Quando estamos parados ficamos loucos para jogar. Gosto de trabalhar e dar o meu melhor.

Fonte: Diario de Pernambuco, 02/01/2017

Nenhum comentário: