segunda-feira, 28 de maio de 2018

Valdeir revela alívio em poder jogar no Santa


VALDEIR REVELA ALÍVIO EM PODER JOGAR NO SANTA

Daniel Lima

 
Apresentado oficialmente no Santa Cruz, o meia Valdeir enfim foi regularizado após mais de duas semanas de espera. De lá pra cá, ficou apenas treinando com o elenco e realizando trabalhos físicos em separado. Sincero na entrevista coletiva, o recém-contratado se mostrou aliviado por seu nome ter sido publicado do Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na última sexta-feira.
"Já estava impaciente. Passei quase três semanas só treinando e sempre perguntava aos diretores de futebol sobre a minha regularização. Sei que foi algo complicado e por isso passei muito tempo apenas treinando. Estava ansioso para que saísse logo. Ainda bem que saiu e deu certo. Minha sensação é de alegria. Agora posso ajudar dentro de campo", declarou o meio-campista, de 25 anos de idade.
Valdeir ganhou destaque no Salgueiro, onde atuou por quatro temporadas. Desde a passagem no clube do Sertão do pernambucano, o jogador tinha vontade de vestir a camisa de um grande da capital. Inclusive, esteve perto de um acerto numa oportunidade passada. "Tinha um desejo antigo de jogar aqui. Na época do Salgueiro, já tinha recebido propostas, mas só agora chegou o momento de ajudar o Santa Cruz. Quero subir para a Série B", comentou.
À disposição do técnico Roberto Fernandes para a partida contra o Confiança/SE, nesta segunda-feira (28), pela sétima rodada da Série C, o meia garantiu estar bem fisicamente e ainda revelou a posição que se sente melhor.
"Vinha treinando a parte física há 21 dias e estou bem. Pronto e preparado para ajudar. Gosto mais de jogar centralizado. Jogava no Salgueiro como meia, mas também posso atuar aberto pelo lado esquerdo. Fico mais à vontade centralizado", disse.
Valdeir começou a carreira no Feirense. Em 2013, se transferiu para o Salgueiro, onde ficou até 2015. Um ano depois, foi para o Madureira/RJ e logo depois retornou para o Carcará. No ano passado, defendeu o Gil Vicente/POR (26 jogos e cinco gols marcados). Nesta temporada, ele voltou para o Brasil e jogou cinco partidas pelo Novorizontino, balançando as redes duas vezes.
"Joguei quatro temporadas no Salgueiro e tinha o desejo de atuar num clube da capital (pernambucana). Agora quero mostrar o meu futebol. Em Portugal, joguei no Desportivo Aves e fiquei quatro meses na pré-temporada, mas não fui utilizado. Fui para o Gil Vicente, mas meu filho nasceu e não conseguiu se adaptar", pontuou.


Fonte: Folha de Pernambuco, 27/5/2018

Nenhum comentário: