sexta-feira, 1 de junho de 2018

Vai e vem de reforços e desligamentos


VAI E VEM DE REFORÇOS E DESLIGAMENTOS

Daniel Lima

O número de contratações e desligamentos cresce no Arruda. Com as chegadas do volante Willian Maranhão e do atacante Leandro Costa, integrados ao elenco nesta quinta-feira (31), o Santa Cruz chega a 35 caras novas na temporada. A remontagem inteira do elenco justifica a quantidade elevada de contratados para 2018, mas a debandada durante o ano assusta. O meia Maicon Assis, por exemplo, é o 12º reforço liberado pela diretoria de futebol após ser indicado pelo treinador PC Gusmão. Segundo o clube, o atleta pediu para sair por conta de problemas particulares, encerrando sua curta e apagada passagem, que durou menos de um mês (entrou em apenas duas partidas).
Dos 35 reforços, 12 deles já não fazem mais parte do grupo: Renato Silva (zagueiro); Paulo Henrique e Rafinha (laterais); Jefferson Silva, Ilaílson, Leandro Salino e Luiz Otávio (volantes); Daniel Sobralense e Maicon Assis (meias); Robinho Mota, Vinícius e Robert (atacantes). Desses, apenas Luiz Otávio não foi dispensado. Trocou o Tricolor pelo CRB/AL, que disputa o Campeonato Brasileiro da Série B.
A lista de contratações é extensa e conta com Tiago Machowski e Ricardo Ernesto (goleiros); Renato Silveira, Augusto Silva, Genilson, Danny Morais e Sandoval (zagueiros); Paulo Henrique, Rafinha, Henrique Ávila, Mailton e Allan Vieira (laterais); Jorginho, Jefferson Silva, Ilaílson, Luiz Otávio, Leandro Salino, Johnny, Charles e Willian Maranhão (volantes); Arthur Rezende, Daniel Sobralense, Hericles, Geovani, Carlinhos Paraíba, Maicon Assis e Valdeir (meias); Robinho, Robinho Mota, Vinícius, Fabinho Alves, Jonathan Brayan, Robert, Halef Pitbull e Leandro Costa. Os dois últimos a desembarcarem no Arruda foram William Maranhão, ex-Boa Vista/RJ, e Leandro Costa, artilheiro do Central este ano, com 12 gols em 20 jogos. Ambos assinaram contrato até o fim da Série C e esperam a regularização junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A tendência é que novos reforços ainda sejam contratados.
O vai e vem não para por aí. Isso porque o Roberto Fernandes veio para ser o terceiro comandante do Santa em cinco meses de temporada. Antes dele, Júnior Rocha e PC Gusmão, respectivamente, estiveram no cargo. Se não bastasse o custo para liberar atletas, o clube ainda deve salários. O elenco tem em aberto o mês de abril, que venceu no dia 15 de maio, enquanto os funcionários não recebem há dois meses (março e abril). O departamento financeiro não estabeleceu um prazo para pagar os débitos, mas prometeu um esforço para efetuar os pagamentos dos atrasados e saldar pelo menos parte da dívida.


Fonte: Folha de Pernambuco, 31/5/2018

Nenhum comentário: